Wednesday, July 26, 2017

Poderia matar...

Muitas vezes escrevo sem saber o que dizer. 
Da mesma forma que por vezes ponho-me a falar aquilo que nunca imagino escrever. 

Sentir 
Dizer
Ouvir
sem despir
ou carpir
a vã notícia 
que vim anunciar
num canal oculto
à vistas de todos. 

Senti a tentação de caminhar pelo trilho
que me conduzia a um destino incerto...
Como se conseguisse ver o futuro...
E no fundo não é mais que um furo
na folha onde está desenhado
o rumo ainda por definir.
Definido a cada passo marcado ao ritmo de cada acção
vazia ou repleta de emoção...

Irrelevante. 

Consoante a escolha
direita ou esquerda
esquerda ou direita
para cima
para baixo
rodopio sem fim
forma sem definição
passada vazia de coração. 

Coração que bate sem se ver
sente-se sem se viver
enquanto nos alheamos daquilo que nos rodeia
rebela e revela.

A emoção...
desprovida de razão
escrever sem se ver
quem se vai tocar, ferir ou até matar....
Como se as palavras pudessem matar...
às vezes... antes fosse.
picture by: dariokormanjec

water drop

In the end
we are nothing
but a water drop
in the ocean.

Picture by:v3n0mx92


Sunday, April 02, 2017

Quero saber de ti...


Quero saber de ti!

Conta-me o que quiseres contar.

Diz-me o que quiseres dizer.

Eu vou-te ouvir.
Image from Chaosfissure

Sunday, January 22, 2017

Novos começos

Sou assim.
Um bocadinho para o parvo até.
Espalho pedaços de mim aqui e acolá
sem razão aparente.

Sente.
Ouve.
Mas não digas. 
Refém.

Não convém que a palavra seja incómoda,
cheia de contexto ou sentimento. 
O ser recusa-se sentir.
Ouvir.
Viver.
Ter.

Ter a certeza que o dia de ontem passou
o de hoje é presente, 
e que por muito mau que tal fosse, 
amanhã será um novo dia.
Mesmo que esse dia seja igual ao de hoje...
Ao que passou antes...
Ao que irá ser. 

Mas é tudo ilusão. 
Não existe crença quando a falta de fé se apresenta.
Contenta o sentimento com um prazer imediato.
Esgota os fundos negros da tua alma.
Limpa-a.... e começa de novo.

Ouço.
O que tens para me dizer. 
Por muito que me doa...
...ouço.

E a puta do manual que está por escrever, 
desta bíblia que é a vida.
Brotam-nos para fora desse buraco sangrento 
e abandonam-nos sem a mínima preparação.
Ilusão.
Continuação...
... do passo
que segue um após outro
outro após um
num movimento perpétuo
uno.

Pára 
Respira.

Inspira.
Expira...

Mais calmo?

Então comecemos outra vez.
Photo by: FireflyPhotosAust

Friday, January 13, 2017

Vida

A vida não é mais do que um estúpido exercício fútil
para nos provarem que não temos razão.