Saturday, March 10, 2018

Eu... o utópico...

Quero acreditar no bom senso.... está lá calor.... basta olhar ao redor...

Quero acreditar que as pessoas dizem aquilo que realmente pensam, no lugar de mentir ou se porem com rodeios.... mas..... está lá calor.... é sempre melhor e com muito melhor resultado criar ideias de não correspondem à verdade do que simplesmente confirmar se assim é .... ou não.... Deus nos livre de podermos estar errados.... o mundo acaba.... muito mais fácil julgar e promover a discriminação e injustiça... pois enquanto não nos toca... encantados da vida... De que outra forma se pode explicar actos atrozes tal como o racismo, qualquer forma de preconceito ou discriminação.... Está tudo bem enquanto estamos na nossa área de conforto... E ai do primeiro filha da puta que nos venha retirar dessa área....

Quer acreditar que podemos ter/viver num mundo melhor onde olhamos para a diferença como um valor acrescentado e não como algo necessariamente errado. Afinal se tudo fosse branco, onde começaria o eu e acabava o tu? E porque tem mesmo que haver uma separação obrigatória?

Quero acreditar que a união faz a força e não a separação gerada por egos inflamados, orgulhos mesquinhos, incapacidade de nos colocarmos no lugar dos outros.

Quero ser feliz merda. E quem não o quer que se foda, de preferência uma foda feliz, pode ser que dessa forma desampare a loja e não seja um empecilho daqueles que querem fomentar o amor no lugar do ódio... E eu estou farto de odiar, a mim, ao mundo, a quem me rodeia e simplesmente atropela os outros sem apelo nem agravo, o que não compreendo, quem deseja mal aos outros.

Quero acreditar que todos são capazes do mesmo, amar, pensar, perdoar, terem capacidade de ser uma versão superior à si mesmos, não só desejar mas levar o calor e amor ao próximo. E que se fodam (e das fodas más sem direito a orgasmo) todos aqueles que só pensam mal dos outros, pois não são mais do que reflexo do tipo de pessoa que são. But hey... good news... porque sempre foste assim, não tens de continuar a sê-lo. Podes sempre evoluir e a escolha em última instância é sempre tua... consciente ou inconsciente... mas sempre tua, onde os outros na mais podem fazer que te ajudar no processo... apenas se lhes deres espaço para tal.

Quero acreditar que todos temos a capacidade de ultrapassar a teoria do balde de merda.... podes sempre chegar a dado momento e dizer NÃO.... não vou enfiar a cabeça ali.

Quero acreditar que por muito má que as situações possam ser podemos sempre dar a volta por cima e que nada dura para sempre. E como ontem alguém me disse, algo que desde há muito é a minha visão, a recompensa não está no final, reside na viagem. E caralhos ma fodam, a viagem vai mais que valer a pena, de uma de duas formas.... a bem ou a mal.... Pessoalmente eu prefiro sempre a bem... mas também sei... sou um gajo assim um bocado para o parvo.

Por isso MUNDO, ouve-me se quiseres.... Mas eu irei lutar para que tu, eu e todos aqueles que estão a meu redor sejam felizes. Mesmo quando dia atrás de dia... comigo a dar saltos de fé para o vazio... tipo aquela cena do stage dive em que o pessoal se afasta todo e me foda todo no chão porque toda a gente se afastou e ninguém me deu a mão... QUE SE FODA... volto-me a levantar, volto a tentar, volto-me a foder, e volto a repetir o processo. Venha a próxima...

Por isso MUNDO, ouve-me se quiseres... Para mim chega.... Só está comigo quem quer... e quem me mereça... se há coisa que aprendi de forma muito dura é respeita a mim próprio e dar-me o valor que mereço. E por esses não vou menos que ao fim deste mundo e do outro. Por esses dou a minha vida. Por aqueles que querem andar à minha cavalitas e me pedem para deitar todo em cima deles... e depois dizem outra vez.... por aqueles que lutam por mim.... por aqueles que verdadeiramente me amam como sou... e eu a eles de volta.... por aqueles que não concordando por comigo não deixam de estar lá.... por aqueles que não têm medo de me dizer o que pensam e sentem, porque sabem que vou estar lá por eles....por aqueles que recusam o meu silêncio... por aqueles que me dão um biqueiro no cú quando me vou abaixo para me levantar e andar. E para todos esses, sou vosso. O meu coração nas mãos de cada um de vós.... e garanto que tenho coração para todos vós. Sou vosso, doa a quem doer.
 
 
Picture by: Avine
 

Thursday, January 18, 2018

O Púm-ema



Não me parece justo...

Tanto que não o é que estou neste preciso momento
a tomar medidas extremas para o compensar.

Diz-se que para o que não há remédio
remediado está. 

Felizmente... 
este não é o caso.

E não foi de todo fruto do acaso
aquilo que me trouxe a este ponto...
nos trouxe...

A mim...
A ti...
A nós...
Em nós...

Poderia até complicar,
mas....
desta vez...
vou simplificar.

Este é o teu Púm-ema.
O "poema" da Pipoca.
picture from:fannochka

Monday, November 06, 2017

conversas

As conversas entre mortais
seriam tão mais produtivas e efectivas
se todos os intervenientes
partissem da possibilidade 
de poderem estar errados...

photo by: ineedchemicalx

Saturday, October 21, 2017

Wednesday, July 26, 2017

Poderia matar...

Muitas vezes escrevo sem saber o que dizer. 
Da mesma forma que por vezes ponho-me a falar aquilo que nunca imagino escrever. 

Sentir 
Dizer
Ouvir
sem despir
ou carpir
a vã notícia 
que vim anunciar
num canal oculto
à vistas de todos. 

Senti a tentação de caminhar pelo trilho
que me conduzia a um destino incerto...
Como se conseguisse ver o futuro...
E no fundo não é mais que um furo
na folha onde está desenhado
o rumo ainda por definir.
Definido a cada passo marcado ao ritmo de cada acção
vazia ou repleta de emoção...

Irrelevante. 

Consoante a escolha
direita ou esquerda
esquerda ou direita
para cima
para baixo
rodopio sem fim
forma sem definição
passada vazia de coração. 

Coração que bate sem se ver
sente-se sem se viver
enquanto nos alheamos daquilo que nos rodeia
rebela e revela.

A emoção...
desprovida de razão
escrever sem se ver
quem se vai tocar, ferir ou até matar....
Como se as palavras pudessem matar...
às vezes... antes fosse.
picture by: dariokormanjec

water drop

In the end
we are nothing
but a water drop
in the ocean.

Picture by:v3n0mx92


Sunday, April 02, 2017

Quero saber de ti...


Quero saber de ti!

Conta-me o que quiseres contar.

Diz-me o que quiseres dizer.

Eu vou-te ouvir.
Image from Chaosfissure

Sunday, January 22, 2017

Novos começos

Sou assim.
Um bocadinho para o parvo até.
Espalho pedaços de mim aqui e acolá
sem razão aparente.

Sente.
Ouve.
Mas não digas. 
Refém.

Não convém que a palavra seja incómoda,
cheia de contexto ou sentimento. 
O ser recusa-se sentir.
Ouvir.
Viver.
Ter.

Ter a certeza que o dia de ontem passou
o de hoje é presente, 
e que por muito mau que tal fosse, 
amanhã será um novo dia.
Mesmo que esse dia seja igual ao de hoje...
Ao que passou antes...
Ao que irá ser. 

Mas é tudo ilusão. 
Não existe crença quando a falta de fé se apresenta.
Contenta o sentimento com um prazer imediato.
Esgota os fundos negros da tua alma.
Limpa-a.... e começa de novo.

Ouço.
O que tens para me dizer. 
Por muito que me doa...
...ouço.

E a puta do manual que está por escrever, 
desta bíblia que é a vida.
Brotam-nos para fora desse buraco sangrento 
e abandonam-nos sem a mínima preparação.
Ilusão.
Continuação...
... do passo
que segue um após outro
outro após um
num movimento perpétuo
uno.

Pára 
Respira.

Inspira.
Expira...

Mais calmo?

Então comecemos outra vez.
Photo by: FireflyPhotosAust

Friday, January 13, 2017

Vida

A vida não é mais do que um estúpido exercício fútil
para nos provarem que não temos razão.

Monday, December 05, 2016

Vês


Eram lágrimas não vertidas
aquelas que jorravam impregnadas 
 e soterradas no silêncio profundo
mergulhado na dor da sua ausência.
A solução para tudo é a remoção,
 o afastamento daquilo que se julga nefasto
quando na realidade não é mais do que sal
à espera de melhor destino distante.
Não quis,
não quero escrever mais
quando a dor da tua ausência é por demais evidente.
A tal ponto que nem sou capaz de disfarçar
nas palavras que deito para fora
pintadas no negro da dor que marca a minha pele
pela ausência do teu toque.
Sinto a tua falta
e não te o posso dizer de outra forma. 
Não quis dizer nada,
mas também não consegui dormir. 
E o dia é mais um que se passa longe de ti
quando eu te quero aqui, 
beijar-te,
tocar-se,
sentir-te,
sem nunca te perder de vista
onde juntos somos felizes, 
sem hipocrisias.
Dói-me a tua distância.
E a chuva lá fora grita o que sinto
E aqui me quedo 
sem vergar ao sono, 
à espera de algo.
O que sei não importa o quê
aproxima 
destila
e amo.
Morro, 
mas não quero.

Vou-me deitar.... 
enquanto posso...
pois os olhos não conseguem ver o sonho
talvez real,
talvez cruel,
talvez feliz.
É a minha vez.



Photo by: Hclemon